O número de roubos e furtos a condomínios no estado de São Paulo cresceu muito no último ano, apontam dados da Secretaria da Segurança Pública (SSP).

Conforme aumentam os índices de violência no Brasil, aumenta a preocupação das pessoas com a segurança. Hoje em dia, nem mesmo quem mora em condomínios fechados tem a garantia de ficar de fora das estatísticas sobre roubos e assaltos.

Há várias ações que o síndico pode propor e adotar para que os condomínios se tornem lugares mais seguros para as pessoas morarem com tranquilidade. Atualmente, novos recursos tecnológicos e atitudes preventivas podem ajudar bastante a aumentar a segurança para todos os moradores e funcionários dos condomínios.

DICAS DE SEGURANÇA NO CONDOMÍNIO

No mercado de tecnologia existem atualmente diversas opções de vigilância específicas para os condomínios.

As câmeras de monitoramento internas e externas, os alarmes, as cercas elétricas, o acesso por biometria e a portaria virtual, são ferramentas excelentes para a melhoria da segurança. Além de eficientes, estes produtos e serviços podem ser adquiridos por um preço acessível pela SIS DO BRASIL Segurança Eletrônica 24h. Entre em contato para maiores informações: Fone: (11) 5562-1468

Os bandidos também vêm se especializando, portanto o comportamento preventivo de moradores, porteiros, vigilantes e demais funcionários do condomínio também se torna fundamental para evitar estes crimes.

Todos os condomínios precisam de regras claras para serem respeitadas por todos e o tempo todo. Afinal, são os sistemas eletrônicos aliados às atitudes humanas que podem garantir a segurança.

CONTROLE DE ACESSO É ESSENCIAL

As estatísticas demonstram que as portarias e as garagens são os locais mais vulneráveis dos condomínios e onde acontecem a maior parte das ações violentas.
Espaços de grande circulação de moradores, funcionários, visitantes e prestadores de serviços, as portarias e recepções dependem da postura adequada de todas estas pessoas.
Gestos simples como identificação, portas de acesso bem fechadas, uma voltinha no quarteirão antes de entrar na garagem observando suspeitos e entradas e saídas rápidas são muito importantes.

Ao contratar uma empresa de serviços terceirizados, é preciso certificar se os seus profissionais vêm sendo devidamente capacitados e também se os mesmos tem alguma ficha criminal.

A partir daí, é o síndico o responsável por fazer a gestão dos funcionários no sentido de orientá-los detalhadamente sobre as regras e sobre o que se espera deles. Afinal, são eles quem, muitas vezes, terão que limitar a entrada de familiares e amigos, que só poderão acessar o condomínio após identificação.
O mesmo vale para corretores e prestadores de serviços. Bom lembrar que, em muitos condomínios, a entrada de entregadores já foi proibida e os moradores que solicitam devem ir à portaria buscar suas encomendas.

O síndico deve aproveitar as reuniões e assembléias de condomínio para debater os temas relacionados à segurança. Quando estes assuntos são definidos pelo grupo, este passa a se comprometer muito mais com o que ficou decidido.
«Como têm sido as invasões no nosso bairro? Será que nosso sistema de segurança é o melhor? As nossas regras são adequadas ou precisamos rever algumas delas?» São estas questões que precisam ser discutidas com os moradores.

Outra dica é imprimir e distribuir um Manual de Normas de Segurança, com todas as regras e atitudes de prevenção esperadas dos moradores, faxineiras, empregadas domésticas e outros que circulam no condomínio.

Conte com a SIS DO BRASIL Segurança Eletrônica 24h para otimizar a segurança em seu condomínio.
Fone: (11) 5562-1468