Há partir dos anos de 1990 iniciou-se uma onda de invasões e arrastões em condomínios de todos os padrões. Desta forma surgiu a necessidade de aprimorar a segurança nos prédios. Isso fez com que os novos edifícios optassem por muros cada vez mais altos e protegidos com cercas eletrificadas. Com o passar do tempo, câmeras de segurança passaram a ser ferramenta fundamental para o trabalho na portaria.

Apesar de todo o investimento em equipamentos, os funcionários das guaritas continuavam sem capacitação e treinamento adequado, além dos baixos salários – fatores que tornam esses profissionais desmotivados com o trabalho. A enorme quantidade de reclamações vindas de condôminos sobre o desempenho dos porteiros é algo muito preocupante em termos de segurança.

As invasões à edifícios continuaram a proliferar. Até adolescentes e jovens amadores do mundo do crime passaram a penetrar em prédios residenciais. Em outras ocasiões, basta uma conversa “amigável” que o bandido acaba convencendo o porteiro a abrir o portão para a sua passagem, fato que constantemente vemos em reportagens.

Como o prédio pode ter segurança se falsos moradores, empregados domésticos e até entregadores e prestadores de serviço conseguem entrar após bater um papo com o porteiro? E quando o funcionário da guarita falta ou chega atrasado? E nos horários de almoço e jantar, será que o substituto provisório do porteiro tem experiência para a função?…
É óbvio que todos esses aspectos fragilizam a segurança do local e abrem brechas para o criminoso penetrar.

E ainda tem a questão das despesas. Uma portaria comum gera custos mensais altos para os condomínios.

Estas reclamações em relação ao alto custo com mão de obra de portaria, sem a mesma contrapartida no que tange a segurança do condomínio, fez com que uma consagrada tecnologia de segurança americana fosse implementada no Brasil: é a “Portaria Virtual ou Remota”.

O ponto principal dessa atividade é realizar, à distância, através de central de monitoramento 24h, operada por equipe de funcionários especializados, todo o trabalho que era praticado na guarita de um prédio.

Com a Portaria Virtual pode-se realizar, em tempo real, as seguintes atividades:

a) Monitorar e gravar as imagens de todas as câmeras do condomínio;
b) Abrir e fechar portões automatizados;
c) Entrar em contato com os apartamentos através do interfone do edifício ou via celular, se o morador não estiver em casa;
d) Gravar áudio e vídeo das conversas efetivadas com visitantes através do interfone;
e) Registrar eletronicamente a entrada e saída de veículos e pessoas, sendo que o síndico poderá ter acesso aos dados através da internet;
f) Receber aviso de pânico de morador e acionar a polícia;
g) Monitorar alarme perimetral e providenciar pronta resposta em caso de tentativa de invasão;
g) Garantir manutenção dos equipamentos;
h) Providenciar rapidamente conserto de portões ou outros equipamentos em caso de quebra;

Outra dúvida de síndicos e moradores é a seguinte:

Ao contratar o serviço de Portaria Virtual, quem ficaria responsável pelo recebimento de entregas?

A resposta é simples: Se o morador ou empregado doméstico estiver no apartamento, o funcionário da Portaria Remota irá solicitar, via interfone, que compareça à portaria para a retirada da encomenda. Todo esse procedimento será monitorado em tempo real através das imagens das câmeras de segurança. Caso não tenha ninguém no apartamento, será solicitado para que o zelador ou outro funcionário responsável se dirija a portaria para retirar a entrega.

Foram entrevistados inúmeros síndicos que implantaram o serviço de “Portaria Virtual/Remota” e praticamente todos se mostraram muito satisfeitos com os resultados obtidos.

Nesta pesquisa, foram salientados vários benefícios e vantagens que a Portaria Virtual/Remota proporcionou, seguem alguns deles:

1) Diminuição de até 70% dos custos de despesas com mão de obra de portaria;

2) Impossibilidade de sofrer assalto na modalidade “arrastão”, pois não há mais porteiro presencial que possa ser rendido;

3) Fim da preocupação de o funcionário da portaria estar dormindo, faltar ao serviço ou chegar atrasado;

4) Acaba a fofoca na guarita, assim, o sigilo das informações dos moradores, tão importante para a segurança do condomínio, fica resguardado;

5) Elimina a possibilidade de a portaria atender pedidos e favores pessoais de moradores, mesmo porque não são permitidos pelo regimento interno e abrem brechas para furtos e assaltos.

O mercado de mão de obra de segurança está se transformando totalmente com a adoção em massa desta nova e revolucionária tecnologia, que quebra todos os paradigmas da área e diminui drasticamente as despesas com mão de obra, além do mais importante: potencializar a segurança do condomínio!

Nós da SIS do Brasil estamos à disposição para implantar um excelente sistema de Portaria Virtual/Remota em seu condomínio.

Entre em contato para maiores informações:
Fone: (11) 5562-1468
E-mail: atendimento@sisdobrasil.com.br